Dúvidas frequentes

1 – O que é a doença de Parkinson?

É uma doença neurológica, crônica e progressiva, cujos principais sintomas resultam da degeneração das células cerebrais responsáveis pela produção da dopamina, que é uma substância química responsável pela comunicação entre os neurônios numa região do cérebro responsável pelos movimentos. A causa desta degeneração não é conhecida.

2 -Quais os sintomas da doença de Parkinson?

Os sintomas geralmente começam em um lado do corpo e geralmente permanecem pior desse lado, mesmo depois que os sintomas começam a afetar ambos os lados. Eles podem incluir: tremor que afeta principalmente a mão, mas pode acometer as pernas e o queixo. Ocorrem principalmente quando a pessoa está em repouso e relaxada e melhora com os movimentos. Outros sintomas são o enrijecimento muscular e a bradicinesia, que é a lentidão dos movimentos com dificuldade em realizá-los. Também pode haver perda de movimentos como piscar e expressões faciais, além de diminuição do tom da voz, depressão, insônia, dores, cansaço e perda de peso. Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa.

3 – Qual a causa da doença de Parkinson?

A causa da doença de Parkinson ainda é desconhecida. Existem muitas teorias tentando explicar e muitas pesquisas têm sido feitas. Acredita-se que vários fatores podem estar envolvidos, como fatores ambientais e genéticos.

4- Como é feito o diagnóstico da doença de Parkinson?

Não existem exames específicos para diagnosticar a doença de Parkinson. O diagnóstico é feito com base no histórico médico do paciente, uma avaliação de seus sinais e sintomas e um exame neurológico e físico. Também podem ser solicitados exames como eletroencefalograma, tomografia computadorizada, ressonância magnética, análise do líquido espinhal etc., para descartar outras condições que possam estar causando os sintomas.

5 – A doença de Parkinson tem cura?

Ainda não há cura para a doença de Parkinson, mas existe tratamento para melhorar os sintomas e a qualidade de vida.

6 – Qual o tratamento para a doença de Parkinson?

O tratamento da doença de Parkinson pode ser feito com várias medidas: medicamentos, fisioterapia, fonoterapia, apoio psicológico, orientação nutricional e participação de atividades sociais. Carbidopa / levodopa é ainda o tratamento sintomático mais eficaz e pode ser utilizado em combinação com outras classes de medicamentos, incluindo agonistas da dopamina, inibidores de COMT, inibidores da enzima MAO-B, agentes anticolinérgicos e amantadina. Dependendo da evolução, o tratamento cirúrgico é indicado, mas isto também vai depender de vários fatores. Só o médico especialista pode avaliar qual o melhor tratamento para cada caso.

7 – Os medicamentos são fornecidos pela rede pública?

Sim, muitos dos medicamentos são fornecidos pela rede pública. Estes medicamentos estão divididos em dois grupos. O primeiro é de medicamentos disponibilizados pelas Farmácias de Alto Custo das Secretarias Estaduais de Saúde. O segundo grupo de medicamentos disponibilizados em postos municipais de saúde. O seu médico pode informar como conseguir.

Referências

Compartilhe a tulipa!

No mês de abril, dedicado à conscientização sobre a Doença de Parkinson, compartilhe a tulipa símbolo da campanha e passe adiante esta mensagem.